Quem Somos

Marcia Calmon

Marcia Calmon

Marcia Calmon é carioca, cantora, compositora e formada em Jornalismo. Nasceu em uma família de músicos: seu pai Waldir Calmon foi um pianista de grande sucesso no Brasil dos anos 50 e 60, com vários discos gravados, e sua mãe, Marta Kelly, é cantora. Marcia tem uma relação íntima com a música desde criança - quando já tocava, de ouvido, piano e violão. Fez aulas de canto popular e lírico (clique aqui para ouvir um medley com três músicas do filme A Noviça Rebelde) no Brasil e na França. Começou a cantar profissionalmente em orquestras: primeiro, na Waldir Calmon e depois na Mestro Cipó, Vittor Santos e outras. Trabalhou mais de dez anos com a cantora Marlene, gravou para a TV e faz backing-vocal em gravações e shows. Suas maiores influências são Carmen Miranda, Marlene, Ademilde Fonseca, Leny Andrade, Sade. Ella Fitzgerald e Barbra Streisand.

Morou cerca de cinco anos em ilhas do Caribe. Em Porto Rico (EUA), fez parte do grande show brasileiro que estreou a filial da casa Plataforma em San Juan de Puerto Rico. Em Saint Martin e Saint Barths, junto com seu marido, o maestro e multi-instrumentista Tranka Oliveira, se apresentou para turistas do mundo inteiro, cantando em cinco idiomas. A dupla trabalhou em hotéis sofisticados, como Port de Plaisance, Le Flamboyant, Privilége, Beach Plaza e Meridien e, em junho de 1997, participou da Fête de la Musique na Marina de Saint Martin, tocando para milhares de pessoas. Em maio de 2004, fez parte do grupo que representou o Brasil no IV Festival de Arte de Pequim, China. Marcia e Tranka também fazem produção musical de eventos.

Também gravou o CD Tranka & Marcia – Sob Medida com o maestro Tranka Oliveira. Nele, podemos ouvir clássicos da MPB, como Samba do Avião (Jobim), Papel Marchê (Bosco – Capinam) e A Noite do Meu Bem (Dolores Duran). Gravou também três canções inéditas (duas como co-autora) que estão à venda somente em plataforma digital: (Canção) Pro Nosso Tom (Tranka Oliveira), Sentidos (Marcia Calmon – Tranka Oliveira) e O Sol (Marcia Calmon – Tranka Oliveira).


Em sua carreira-solo, Marcia fez shows em casas como Rio Scenarium (Lapa, RJ), Vinícius Bar (Ipanema, RJ) e Panorama Piano-Bar (Leblon, RJ). Agora, apresenta o mais recente: Noites Cariocas. Com concepção e textos de Marcia Calmon e arranjos de Tranka Oliveira, o show passeia pela vida noturna do Rio de Janeiro do século XX, contando casos e curiosidades. Somente Marcia (voz) e Tranka (teclado e violão) estão em cena, interpretando um repertório que vai de Tome Polca (Luís Peixoto – José Maria de Abreu) a Dancyn’ Days (Nelson Motta – Rubens Queirós), passando por Samba no Arpège (Waldir Calmon – Luís Bandeira), Onde Anda Você (Toquinho – Vinícius), Tico-Tico no Fubá (Zequinha de Abreu), Balanço Zona Sul (Tito Madi), Nada Além (Mário Lago – Custódio Mesquita), Por Causa de Você (Dolores Duran – Tom Jobim), Saigon (Cartier), Rapaz de Bem (Johnny Alf) e outras.



Tranka Oliveira

Tranka Oliveira

Tancredo "Tranka" Oliveira nasceu em Valença, estado do Rio de Janeiro, e já tocou nas melhores casas noturnas de Roma, New York e Rio de Janeiro, como Flag, 706, Special Bar e Number One (clique aqui para ouvir Tranka acompanhando a cantora norte-americana Spanky Wilson na boate Number One) e gravou com o acordeonista Sivuca - que o levou para os Estados Unidos na década de 70. Nos EUA, fez uma turnê mundial, em 1976, com o cantor americano Harry Belafonte (clicando aqui, você poderá ver informações sobre várias turnês de Belafonte - inclusive a de 1976 da qual Tranka participou.) e acompanhou nomes do jazz, como Bob Friedman. No Brasil, tocou com Gonzaguinha, Marlene (clique aqui para ouvir duas faixas do histórico show Te Pego Pela Palavra, da cantora Marlene, em 1974, onde Tranka tocou baixo elétrico), Emílio Santiago, Luizinho Eça, Chiquinho do Acordeon, Luís Carlos Vinhas e Erlon Chaves. Desde 1979, cria os espetáculos da maior casa de shows folclóricos da América Latina, Plataforma, (clique aqui para ouvir algumas faixas do mais recente show do Plataforma) e dirigiu vários shows brasileiros na Europa e na América do Norte. Foi o primeiro maestro a escrever e a apresentar um show genuinamente brasileiro na Disney World, Flórida, USA. Em 2003, criou mais dois espetáculos no Rio de Janeiro: Reviver, na Estação Rio, em Copacabana, e Dança de Salão, no Bar do Tom, Leblon. Em Dança de Salão, Tranka fez uma viagem musical por vários ritmos nacionais e internacionais (merengue, salsa, tango, cha cha cha, forro, gafieira e bossa-nova). Em 2007, montou o show Brasil Bem Brasil para a casa Garden Hall, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Também foi professor de música na Itália e na França e toca guitarra, baixo (elétrico e acústico), teclado, sax e flauta. Trabalhou ainda como maestro-arranjador da TV Globo nos anos 90, compõe jingles (clique aqui para ouvir alguns) para rádio e televisão, superando a marca de 500 criações, e faz inúmeras campanhas políticas. Seu jingle mais famoso, criado quando trabalhava para a produtora carioca Tape Spot, é o do supermercado Guanabara, veiculado há vários anos no Natal ("eu acredito que esse meu Natal é o seu melhor Natal... Guanabara, tudo por você"). Em 2000, participou da vitoriosa campanha eleitoral do ex-prefeito do Rio de Janeiro, César Maia. A equipe à qual pertencia criou e gravou todos os programas de rádio do primeiro e do segundo turno.

Tranka também é compositor e fez várias parcerias com  Noca da Portela e Toninho Nascimento. Uma delas, Celular, fez grande sucesso no Brasil na voz de Wander Pires. Suas composições já foram gravadas por artistas como:  Maria Betânia Alcione, Beth Carvalho Grupo Raça, Negritude Júnior e  Neguinho da Beija-Flor:

Celular
(Tranka - Toninho Nascimento - Noca da Portela) com Wander Pires

Ilumina (Tranka - Toninho Nascimento - Noca da Portela) com Maria Bethânia

Pagando Pra Ver (Tranka - Toninho Nascimento - Noca da Portela) com Alcione

Perdas e Danos (Tranka - Toninho Nascimento - Noca da Portela) com Beth Carvalho

Tamandaré (Tranka - Toninho Nascimento - Noca da Portela) com o grupo Raça

Amor Pela Metade (Tranka - Toninho Nascimento - Noca da Portela) com Negritude Júnior

Cena de Ciúme (Tranka - Toninho Nascimento - Noca da Portela)  com Neguinho da Beija-Flor

 


Tranka também atuou como pianista, tecladista e violonista em sofisticados hotéis do Caribe por cerca de cinco anos. No Brasil, Marcia Calmon e Tranka Oliveira montaram orquestras para grandes eventos, como o reveillón na praia de Copacabana e o carnaval do Rio de Janeiro.
No final de 1999, formaram uma orquestra para o Reveillón do Milênio em um evento organizado pela TV Globo e dirigido por Roberto Talma. A orquestra acompanhou as cantoras Marlene e Emilinha Borba
e a vedete-cantora Virgínia Lane antes da tradicional queima de fogos. Depois da meia-noite, a Orquestra do Maestro Tranka voltou ao palco para animar o grande público que permanecia nas areias da famosa Praia de Copacabana, RJ. Já no carnaval de 2004, a mesma orquestra animou, junto com a Escola de Samba Beija-Flor, o Baile do Hawaí, no Morro da Urca (baile oficial da cidade do Rio de Janeiro).

Se você quiser ler a respeito de outros artistas brasileiros, visite o Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Um grande abraço.
Dicionário Ricardo Cravo Albin de Música Popular Brasileira